segunda-feira, 16 de maio de 2011

Donkey Kong (1981)

Um grande game que não poderia deixar de ser citado neste blog, o clássico Donkey Kong.


Na tela de introdução já podemos ouvir o começo da musica tema que muita gente ouviu também no primeiro Donkey  Country do Snes. 

Produzido em 1981 (Nem tinha nascido), esse jogo foi uma das ultimas tentativas na Nintendo para migrar e ser aceita no mercado Norte Americano.

Jumpman como era Mario era chamado na época era o personagem principal e tinha que salvar Lady, ambos os personagens tiveram seus nomes trocados futuramente, Jumpman passou a se chamar Mario, e Lady Pauline.


Donkey Kong foi um dos primeiros jogos de plataforma e o objetivo era bem simples, apenas desviar de obstáculos e objetos atirados por Kong, acompanhado de alguns efeitos sonoros que apesar de serem simples eram bem divertidos.

Quando tive meu primeiro contato com esse jogo eu devia ter por volta uns 5 ou 6 anos, mas me divertia bastante tentando chegar ao final de cada uma das 3 unicas fases do game, que podem ser fechadas facilmente em menos de 5 minutos.

Após passar as três fases e salvar a Lady, o jogo voltava para a primeira fase, como era típico nos jogos de Arcade, e a dificuldade ia aumentando gradativamente.

Na primeira fase Jumpman precisava apenas desviar dos barris atirados por Kong, e se não tomasse cuidado ou ficasse perdendo muito tempo o fogo no latão de óleo pode te queimar, ele te persegue como se fosse um fantasma de Pacman, só que mais lento.

Como pode ver na imagem abaixo os barris que o Kong atirava também sabiam como descer as escadas, e acreditem na primeira fase a maioria das vezes que você morria era por causa deles no quarto andar onde o trecho aperta nessa fase.

O resto você conseguia pular numa boa.



Felizmente, Jumpman podia usar o martelo  ou marreta e sair batendo para tudo quando era lado ao som de uma musiquinha para lá de porreta, esse poderoso martelo além de destruir os barris também matava o fogo, só não da para matar o Kong porque quando Jumpman estava em posse do martelo batendo loucamente todo serelepe ele não tinha como subir as escadas.

Dar um martelo para Jumpman nesse jogo é igual a um espinafre pro Popeye, deixa ele foda.

Ao chegar na segunda fase os obstáculos mudam, agora Jumpman precisa se preocupar mais com os pulos nas plataformas, e elevadores, e com um pula pula que tem vida própria e pula sozinho num trecho especifico, e claro também existem as chamas, se ficar muito tempo parado bobeando em alguma plataforma onde ela estiver já era.

A segunda fase particularmente na minha opinião é a mais fácil do jogo, chegar ao seu fim demora menos de 1 minuto, a não ser que você queira fazer muitos pontos buscando o guarda chuva e a bolsa que a Lady Gaga deixou cair para trás.


Na terceira fase, seu objetivo é apenas pegar os quadrados amarelos que estão presos nas plataformas um a um até que depois de retirados fazem com que o Kong caia da plataforma terminando assim o jogo, e voltado para a primeira fase, talvez por causa desse tipo de game o termo "zerar" tenha surgido entre a galera na época.


Jumpman salvando Lady, que cena mais linda, só faltou beijo no nariz.


Abaixo segue algumas curiosidades sobre o jogo, primeiramente temos a Artwork do cartucho do NES, que é muito boa por sinal, claramente você olha e já sabe que se trata de um jogo de ação e plataforma.


Agora temos fotos do Arcade. (Gostaria de saber porque tem 3 botões)



E abaixo temos a ilustração que fica estampada na lateral do Arcade, nessa época ilustração ruim era o que não podia  faltar, como podem ver temos o Donkey Kong segurando a Lady Pálida pela cintura todo pimpão, e a Lady donzela digamos pela cara na ilustração parece que ela está mais tendo um momento de prazer do que medo.

E logo em seguida temos o Jumpman desviando dos barris e correndo atrás dos 2, uma verdadeira obra de arte essa ilustração, pelas chamas ao fundo que mais parece uma explosão da a impressão de que os barris que o Kong arremessa em você no jogo são de pólvora, não existe outra explicação para Jumpman estar com aquela cara.


Para quem curte PaperCraft abaixo temos uma imagem que pode ser salva e impressa da máquina de fliperama, é bem fácil de montar e só precisa de uma folha, fica legal como objeto de decoração em seu quarto, principalmente se você coleciona games, e objetos desse tipo.

Caso tiver interesse no Paper Arcade, use um tipo de papel com uma gramatura maior que uma folha de sulfite normal, para que o Arcade não fique muito mole e corra risco daquela sua empregada esperta que trabalha em sua casa amassar, e claro use uma boa impressora.


Essa ultima tentativa da Nintendo em se firmar no mercado Norte Americano deu tão certo que recentemente Donkey Kong apareceu numa paródia junto com os Simpsons, desenho que é um dos maiores ícones da cultura Norte Americana da atualidade.

Encontrei o vídeo no Youtube mas infelizmente não achei dublado em Português ou Ingles. (Sorry)


No Brasil em 1992 (tinha 10 anos) passava uma novela que se chamava Despedida de Soleiro, nela a abertura era inspirada no clássico Donkey Kong.




E de quebra para jogar este game consagrado qe fez história apenas clique no link com o nome do jogo logo abaixo. (Requer Java)

Donkey Kong

Z = N.D.A
X = PULA
ENTER = START
SETAS DO TECLADO = MOVEM O PERSONAGEM

Espero que tenham gostado, abaixo segue o link da próxima postagem, sobre Donkey Kong Jr.
Donkey Kong Jr

Nenhum comentário:

Postar um comentário